sexta, 03 de dezembro de 2021 - 19:01h - 2435
Polícia Científica do Amapá é destaque na inserção de perfis genéticos em Rede Integrada Nacional
Foram mais de mil processamentos de DNA inseridos pelos peritos no banco de dados em um ano. O trabalho contribui com investigações de crimes em todo o país.
Por: Claudio Morais
Foto: Arquivo Pessoal
Marcadores genéticos ajudam a encontrar suspeitos e fortalecer investigações.

Peritos do Laboratório de Genética Forense da Polícia Científica do Amapá já realizaram, desde novembro de 2020, mais de mil processamentos de vestígios de DNA na Rede Integrada de Perfis Genéticos, banco de dados nacional que reúne informações de todas as unidades da federação. Proporcionalmente, o Amapá foi o estado com maior número de processamentos.

Os vestígios deste período são de casos abertos - ou seja, sem um suspeito identificado - de crimes sexuais. Desde 2014, a Polícia Científica também abastece o banco de DNA com amostras de apenados do Iapen e ocorrências de crimes violentos intencionais, como homicídio, latrocínio e roubo, além de pessoas desaparecidas.

Esse trabalho ajuda a encontrar suspeitos e solucionar investigações em todo o país, por meio do cruzamento destes dados. É um trabalho extenso, minucioso, com várias etapas que vão desde a coleta de materiais em cenas de crimes até o isolamento e amplificação destes vestígios, utilizando os equipamentos e produtos especializados para a atividade forense.

VEJA TAMBÉM: Polícia Científica: Governador Waldez entrega novo equipamento da Segurança Pública para Santana.

“Casos fechados são aqueles onde cruzamos os marcadores de suspeitos e vestígios de um crime, serviço que sempre foi realizado pela Polícia Científica. Com o banco de DNA, avançamos para os casos abertos, sem suspeitos, cujos vestígios eram armazenados até que as investigações indicassem alguém”, explicou o diretor da Polícia Científica, Salatiel Guimarães.

De acordo com o diretor, esses marcadores passaram a ser cruzados com os de outras  cenas de crimes e até vestígios de outros estados, avançando na integração da atividade investigativa e na resolução de casos, até então, sem desfecho.

Os vestígios do banco de perfis genéticos do Amapá já tiveram correspondência com os de outros estados, como Pará, Rio Grande do Sul e Paraná, colaborando com as investigações.

Reconhecimento

O desempenho da Polícia Científica do Amapá recebeu homenagem da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos durante o InterForensics 2021, o maior evento de ciências forenses da América Latina, ocorrido em novembro na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná.

O alcance das metas de aprimoramento da Segurança Pública faz parte dos resultados do programa Estado Forte, Povo Seguro, fruto da parceria entre o Governo do Amapá e a Bancada Federal. Os investimentos permitiram também a entrega de novos prédios, armamentos, viaturas, sistemas de rádio e comunicação, novo parque tecnológico, além dos equipamentos e insumos para a atividade pericial.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá